Betty Faria: "Quem não se arrepende de nada é burro!"

A Elvira, de A Força do Querer, revela que o arrependimento faz parte da vida de qualquer ser humano

Thomaz Rocha

A estrela roubou a cena na reta final da trama das 9 | <i>Crédito: Divulgação
A estrela roubou a cena na reta final da trama das 9 | Crédito: Divulgação


Elvira é do tipo de amiga e avó que todo mundo quer ter. É simpática, sincera e tão animada a ponto de topar qualquer programa, até mesmo cair no funk em um baile no morro. A coroa apareceu apenas no capítulo 103 de A Força do Querer, mas já se firmou como uma das personagens mais queridas da trama das 9. Intérprete de Elvira, Betty Faria estava ansiosa para entrar na novela e emprestar sua vitalidade invejável, aos 76 anos, à personagem. “Sou a mais velhinha do elenco, então, deixei os jovens trabalharem, para depois eu chegar”, diverte-se a grande atriz.

PAPEL SOCIAL
A atriz carioca participa, pela quarta vez, de uma novela de Gloria Perez a quem ela entrega toda a sua confiança. Segundo Betty, os temas sociais abordados pela autora são capazes de educar o povo, como no caso da sexualidade abordada na trama das 9. “No Brasil, tem um índice muito grande de assassinato aos gays. Temos que lembrar isso, não é um folclore. É algo sério. A novela tem esse papel de informar uma população, nos mais variados assuntos”, aponta. 

Com Othon Bastos, seu parceiro de cena na trama das 9

NOVO PÚBLICO
Com mais de 30 novelas em seu currículo, Betty comemora o sucesso de A Força do Querer. Mas a diva vê o atual público das novelas sendo mais exigente. “Quanto mais as pessoas têm dificuldades financeiras, mais ficam em casa e assistem novela. Por isso, o nível de exigência é muito forte para que as produções tenham mais qualidade”, acredita Betty. A atriz também pode ser vista na reprise de Tieta (1989), no Canal Viva, que já é a maior audiência da emissora no horário. Apesar do êxito da reexibição, ela prefere não se ver em trabalhos antigos. “Sou exigente comigo mesma. Vejo muito defeito meu como atriz. Sempre acho que algo poderia ter sido melhor. Mas a novela é, sem dúvidas, muito bonita, e engraçada também”, avalia.

Na pele da sensual e mitológica Tieta

MOMENTOS INTENSOS
Apesar de toda sensualidade que viver Tieta exigia, Betty nunca se viu como um símbolo sexual. “Nunca me senti assim. Eram apenas trabalhos. Não tinha essa noção. Símbolo sexual é um rótulo muito forte (risos)”, revela. “Cada época é um momento. Não sou nem um pouco saudosista. O mais legal é perceber que aquele tempo foi vivido intensamente”, afirma Betty, que usa o tempo ao seu favor: “Já tive vários arrependimentos na vida. Quem não se arrepende é burro, porque não conserta as merdas que fez. O tempo está passando cada vez mais rápido. Temos que aproveitar cada minuto da nossa vida”, conclui.

 

CONFIRA AS NOVELAS DE GLORIA PEREZ DAS QUAIS BETTY PARTICIPOU!

Jussara • Partido Alto (1984)

Logo na primeira novela de Gloria (em parceria com Aguinaldo Silva), Betty interpretou uma manicure, que sonhava ser destaque de uma escola de samba. O desejo se realizou pela Acadêmicos do Encantado, por intermédio do poderoso bicheiro Célio (Raul Cortez).

Antônia • De Corpo e Alma (1992)

Uma mulher submissa, capaz de fazer tudo pelo marido, Diogo (Tarcísio Meira). Mas o que ela não esperava era que 
o juiz se apaixonasse por Betina (Bruna Lombardi). E chegou a usar o filho, Felipe (Maurício Branco), para tentar manter o casamento fracassado.

Djanira • América (2005)


Por meio de Djanira, Gloria denunciou o caso das quadrilhas responsáveis por facilitar a travessia ilegal de pessoas para os Estados Unidos. Djanira Pimenta era a poderosa chefe do grupo criminoso, que ainda tinha Alex (Thiago Lacerda) e Ramiro (Luís Melo) como integrantes.


 



20/10/2017 - 14:35

Conecte-se

Revista Minha Novela