O Outro Lado do Paraíso, urgente! O cerco se fecha contra Sophia

Gael denuncia a própria mãe pelos seus crimes, Mariano está vivo e quer se vingar, Zé Victor chantageia a patroa, Xodó entrega os crimes da vilã e Bruno investiga a ricaça

Jorge Luiz Brasil

Um verdadeiro exército se reúne contra a vilã | <i>Crédito: Divulgação Globo
Um verdadeiro exército se reúne contra a vilã | Crédito: Divulgação Globo


Prevista de chegar ao fim no dia 11 de maio, O Outro Lado do Paraíso pega fogo em seus capítulos finais. E, enfim, a batata de Sophia (Marieta Severo) começa a assar. E é Gael (Sergio Guizé), filho da megera, que dá o ponto de partida para desmascarar a milionária assassina. Já desconfiado de suas maldades, ele tem a confirmação de seus crimes após Xodó (Anderson Tomazini), incentivado por Mercedes (Fernanda Montenegro), contou a Gael que sua ex-patroa matou Mariano (Juliano Cazarré) com várias tesouradas. O bonitinho também revelou, que, na época em que Rato (Cesar Ferrario) foi assassinado, ele viu quando Sophia saiu com o capanga no seu carro, e naquele mesmo dia ele sumiu, aparecendo morto depois. Gael, então, junta as pontas e lembra de outros crimes cometidos com tesouradas em Pedra Santa. Cismado, ele procura e acha o brinco no cofre da mãe.

Disposto a dar um freio em Sophia, Gael vai à delegacia e conta tudo que sabe para Bruno (Caio Paduan). "O Mariano está morto. Foi minha mãe quem matou. É horrível dizer isso, eu sei. Mas está aqui a prova. O brinco do Mariano que achei no cofre da minha mãe. O Mariano foi o último que ela matou", denuncia o rapaz. Bruno já desconfiava. "Eu já estou de olho na tua mãe faz um tempo", comenta o delegado. Gael revela que conhece uma pessoa que pode ajudar no caso. "Essa testemunha não foi vista?", pergunta o filho de Nádia (Eliane Giardini). "Não, ele estava na mina, mas ninguém sabia. Ia dar uma esmeralda para a mulher, Cleo (Giovana Cordeiro). No caminho, lembrou que tinha deixado na mina e voltou para pegar. Foi quando ouviu a briga e viu o que viu", explica o milionário. "Ver o assassinato, propriamente, não viu?", pergunta o irmão de Diego (Arthur Aguiar). "Não. Mas ouviu quando ela falou do brinco. Queria guardar de lembrança", diz Gael. Bruno diz que Gael não tem uma prova concreta. "E esse brinco? Estava sempre na orelha do Mariano!", pergunta o delegado. "Gael, seria fácil aceitar tua denúncia. Abrir um inquérito e prender tua mãe. Sabe o que ia acontecer? No máximo uma briga em família. Um brinco igual a esse pode ser comprado em qualquer loja de bijuteria. Não tem nenhuma marca que prove que era do Mariano", completa o filho de Gustavo (Luis Mello).

Em seguida, ele lembra que o corpo do garimpeiro não foi encontrado. "A Justiça não funciona assim. Pra ter assassinato tem que ter corpo. Ou evidências muito grandes, que não temos", explica. Mesmo assim, Bruno promete investigar Sophia discretamente. "Guarda esse brinco no cofre de novo. Ela não pode saber que você achou. Que suspeita dela. Se ela cometeu esses crimes, vai pagar. Mas preciso de provas. Quando pegar, ela não vai ter escapatória", avisa o delegado. "Eu vou arrumar as provas. A Clara (Bianca Bin) tem ranço da minha mãe. Eu sei que quer se vingar dela. É com a Clara que eu devo agir", encerra Gael, antes de ir embora. Fora a investigação na moita de Bruno, Sophia que aguarde os próximos capítulos. Enquanto todos se preocupam com o sumiço repentino de Mariano, o bonitão está sendo cuidado pela Grande Mãe no quilombo.

Como Zé Victor (Rafael Losso) não conseguiu enterrar o corpo do gostosão numa cova profunda, já que o terreno do local era cheio de pedras, Mariano consegue escapar, e gravemente ferido, quase como um milagre, chega até o quilombo. Por sorte, ele é achado pela Grande Mãe (Zezé Motta), que o leva para sua casa e começa a tratar dele com suas ervas. Após se curar, claro, Mariano começa a preparar sua vingança contra a ex-amante que tentou matá-lo. Por outro lado, Sophia ainda está nas mãos de Zé Victor, que viu o crime e ajudou a patroa a se livrar do corpo. Como todos os outros, o chefe do garimpo começa a tirar dinheiro da milionária, caso contrário, vai denunciá-la à polícia, mesmo que também que seja preso por cumplicidade. E como sabe que ela já se livrou de outros com a morte, o garimpeiro faz um alerta sério. "Aposto que a senhora está pensando em me matar agorinha mesmo. Na primeira oportunidade", diz ele, ao exigir mais dindim da malvada. Falsa, Sophia se faz de boba. "Eu? Somos cúmplices. Amigos", responde a assassina. "Vem com outra, dona Sophia. Só vou avisando. Nem tenta. Eu mato primeiro", ameaça o rapaz.



12/04/2018 - 19:45

Conecte-se

Revista Minha Novela