Noveleira assumida, Chris Nolasco faz show no Rio de Janeiro

A baiana fará também uma homenagem à vereadora Marielle Franco

Cleodon Coelho

Influenciada por trilhas de novelas, diva baiana Chris Nolasco fez da música o seu projeto de vida | <i>Crédito: Divulgação
Influenciada por trilhas de novelas, diva baiana Chris Nolasco fez da música o seu projeto de vida | Crédito: Divulgação


Noveleiro nasce pronto. É o que prova a cantora Chris Nolasco. Quando ela tinha 14 anos, em 1989, ficava de ouvido ligado na novela Top Model. Claro que ela adorava acompanhar as aventuras da protagonista Duda (Malu Mader), mas o que fazia seu coração palpitar era quando entrava em cena a voz de Djavan cantando Oceano. Foi assim que ela decidiu viver de música, ao perceber o quanto uma canção pode mexer com alguém. Hoje, quase 30 anos depois, a artista não se arrepende da escolha. "Música é o que me move, é o que me conecta com as pessoas", diz ela, que também cita como temas inesquecíveis Lembra de Mim (de Ivan Lins, que abria História de Amor) e A Cura (de Lulu Santos, presente em Fera Radical). Com uma carreira solidificada, a cantora está em turnê nacional com o show Sou Negra, que chega ao Rio de Janeiro na sexta 27, para uma apresentação no Solar de Botafogo.

Uma das surpresas do espetáculo, que está sendo incentivado pelo Funcultura, a cantora vai interpretar Maré, música em homenagem à vereadora Marielle Franco, assassinada em março. "É uma emoção sem tamanho, como mulher e como negra, cantar na cidade de Marielle no dia em que faria 39 anos. Marielle foi uma grande representante na luta pelos direitos dos menos favorecidos e seu legado deve ser lembrado a todo momento", afirma a baiana radicada no Recife, num bate-papo com o blog. Os versos do autor André Mussalém emocionam: "Olha a chaga exposta / A ferida não sara / Olha a voz que não cala / Nas quebradas da Maré". Cantora, compositora, produtora cultural e especialista em etnomusicologia, graduada pela UFPE, Chris Nolasco canta profissionalmente há 15 anos. Ao longo da carreira, já participou de projetos de artistas como o saudoso Naná Vasconcelos (Batukafro), Quinteto Violado, Herbert Lucena, Dona Cila do Coco e Think Of One - grupo belga com o qualexcursionou pela Europa, Ásia e América Latina. Também se destacou cantando e tocando percussão em festivais como Fuji Rock Festival (Naeba - Japão), Jazz a Viene (Lyon - FR),Womex (Essem - Alemanha) e Womed (Londres - Inglaterra). Seu primeiro CD solo, Pele Negra, contou com a direção musical do cantor Herbert Lucena e teve como convidados oMaestro Edson Rodrigues, Cezzinha do Acordeom e o americano Scott Kettner.

Depois de ser a única mulher negra do Nordeste a representar o Brasil no Encontro Internacional de Solidariedade Mundial, em Yvre, na França, a convite da ONG francesa PRUNE RT, Chris Nolasco seguirá ainda nesse semestre para uma nova turnê pela Europa, onde apresentará seu o projeto "Sou Negra". Antes, faz o giro por cidades como Salvador (onde estreou nesse final de semana), São Paulo, João Pessoa e Recife - além do Rio, claro - exatamente no mês em que se celebra o Dia Internacional da Mulher Negra, comemorado no dia 25 de julho.  Parte da renda da bilheteria do show carioca será destinada a instituições que lutam pelos direitos da mulher negra. No Rio, as escolhidas foram o Coletivo Mulheres de Pedra e a CRIOLA, que vão expor seus trabalhos no hall do Solar de Botafogo.

Serviço:
Show Chris Nolasco - Sou Negra
Data: 27 de julho
Local: Teatro Solar de Botafogo (Rua Gen. Polidoro, 180 - Botafogo)
Hora: 21h  
Ingressos: R$ 20,00 (meia) / R$ 40,00 (inteira)
Ingresso social: R$ 25,00 (com apresentação de 1 quilo de alimento)

LINK CD PELE NEGRA
https://soundcloud.com/chrisnolasco



25/07/2018 - 13:40